Nova Série: Deus Procura Adoradores

DEUS PROCURA ADORADORES2222

Nova Série de Mensagens da Igreja Presbiteriana Vila Alpes “DEUS PROCURA ADORADORES”:

Que o adorem com integridade 11.08
Que o adorem com fidelidade 18.08
Que o adorem em comunidade 25.08
Que o adorem com exclusividade 01.09
Que o adorem com generosidade 08.09

Assista também  o-line ao vivo aos domingos 19h: http://new.livestream.com/accounts/3496087

Nós somos seres adoradores. Não há como negar, pois isto está em nossa essência. Religiosos ou não, a prática da adoração é uma realidade que nos move. A pergunta é “Quem ou o que adoramos?” Podemos adorar pessoas, carreira, sucesso, coisas, dinheiro… mas quando adoramos pessoas que deveríamos amar, a transformamos em nosso ídolo, e isto não é amor e só gera frustração. Quando amamos coisas ou mesmo o dinheiro, por exemplo, nos tornamos escravos, e assim por diante. Por incrível que pareça, as mazelas da humanidade são originadas na inversão e perversão do ato da adoração.

Os dois primeiros mandamentos nos advertem: Quem devemos adorar e como devemos adorar! (Êxodo 20:3-4). Esta série nos convida para uma revisão da nossa prática da adoração. Quem estamos adorando e como estamos adorando? Quer seja individualmente ou comunitariamente, nossa prática da adoração interfere em todo o resto de nossa vida. Volte sua adoração a Deus e encontre a verdadeira felicidade. Assim amarás as pessoas, usará as coisas e adorarás somente a Deus.

  • 2a Mensagem da série “Deus procura adoradores: Que O adorem com FIDELIDADE”
  • 2a Crônicas 28 e 29 – “A Infidelidade de Acaz e a Fidelidade de Ezequias”

Este extraordinário relato de duas gerações, pai e filho, Acaz e Ezequias, nos faz pensar nestes vários séculos e milênios da história da adoração do povo de Deus. Desde a adoração nos moldes da Antiga Aliança no Antigo Testamento, passando pela Nova Aliança em Cristo onde aquilo que era apenas uma figura no AT se concretizou em Cristo no Novo Testamento afetando radicalmente o modo e o local da adoração, depois observamos os acréscimos ocorridos no cristianismo durante os seus primeiros 1500 anos de história, as transformações provocadas pela Reforma Protestante do sec. XV, retornando ã simplicidade e fidelidade Bíblica, os lamentáveis desvios ocorridos no meio evangélico nestes últimos 500 anos e finalmente a atual situação caótica da grande maioria das igrejas cristãs espalhadas pelo mundo, no que diz respeito a adoração.

Consequentemente, somos desafiados a retornar às Escrituras Sagradas constantemente e buscarmos uma adoração em conformidade com a mesma. Deus procura adoradores que O adorem com fidelidade! A igreja precisa estar atenta a essas duas inseparáveis incumbências: Convocar os pecadores a se tornarem adoradores, e zelar para que a adoração seja feita com fidelidade. O exercício de uma incumbência não pode ser em detrimento da outra, pois ambas coexistem e foram sintetizadas nessas palavras: “Deus procura adoradores!”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s